Núcleo de Psicanálise e Saúde Mental

Fiquem atentos. Para sabe a programação do Núcleo para esse semestre, clique na imagem abaixo.

 

Seminário CEPP (último encontro dia 31 de maio)

Imagem
No próximo sábado, dia 31 de maio, às 10h, encerraremos nosso Seminário “O (que) saber da criança no século XXI?”. Nesse último encontro tentaremos responder à pergunta: a adolescência passa? Para isso, nos inspiraremos na biografia da paciente atendida por Freud no início do século XX que ficou conhecida como a Jovem Homossexual.
.
A pedido de seus pais, Sidonie Csillag – pseudônimo escolhido pelas biógrafas Ines Rieder e Diana Voigt – procura o Dr. Freud após uma grave tentativa de suicídio que quase lhe tira a vida. O curto tratamento com Freud, suas três tentativas de suicídio, os grandes amores que teve e as inúmeras viagens feitas em seus 100 anos de vida, são narrados no livro Desejos Secretos: a história de Sidonie C., a paciente homossexual de Freud.
.
“Mas, internamente, Sidonie [então com 34 anos] está tão transtornada como uma garota de dezessete anos. Nada mudou, as batidas do coração, a excitação e a alegre expectativa de encontrar uma mulher adorada ainda são as mesmas, e Sidonie está feliz por não ter perdido essa efervescência após tantos anos. “Sempre sentirei isso”, pensa, com prazer”.
RIEDER, I. & VOIGT, D, 2008, p.205.
.
De fato, a última paixão de Sidonie é aos 96 anos.
Abraços e até sábado.
Beto Oliveira

Os sete gatinhos (debate sobre peça de Nelson Rodrigues – 24/05, às 10h)

Amanhã, dia 24 de maio retomamos o seminário “O (que) saber da criança no século XXI” refletindo sobre a adolescência como sintoma da puberdade a partir da peça “Os sete gatinhos”, do dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues. Pensaremos a atitude de Silene (personagem de Nelson) e de Moritz (personagem de “O despertar da primavera”) à luz da distinção entre “acting out” e “passagem ao ato” proposta por Lacan no Seminário 10.

“Fel de sobremesa / Misturando liberdade presa / Com pobreza (..) Bem que eu falei / Sangue se pode evitar”. (E. Carlos & R. Carlos)

No link, vídeo da música “Os sete gatinhos” de Erasmo Carlos e Roberto Carlos para o filme de Neville d’Almeida.

Seminário sábado (24/05/2014)

Neste sábado, retomando o seminário “O (que) saber da criança no século XXI”, introduzimos a discussão sobre o Adolescente e apresentamos a leitura que a Psicanálise faz da adolescência como sendo um sintoma da puberdade. No próximo sábado, dia 24 de maio, voltaremos ao debate a partir da peça “Os sete gatinhos”, do dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues. Poderemos então retornar à discussão sobre a atitude de Moritz, personagem de “O despertar da primavera” e relacioná-la com o ato de Silene, personagem de Nelson.

“Assim é Silene: uma virgem atravessada de luz. E de tanto adorar minha filha, eu descobri que, entre todas as meninas da Terra, só ela é virgem, só ela é menina…. Mas se está grávida…”

(frase do Sr. Noronha, personagem de “Os 7 gatinhos”, de Nelson Rodrigues).

Abraço a todos e até o próximo sábado.

Beto OliveiraImagem

Seminário CEPP (Próximo encontro 17/05/214 às 10h)

 

O temaimage dos três últimos encontros do seminário “O (que) saber da criança no século XXI” será a Adolescência. Nosso próximo encontro será dia 17 de maio, às 10h, e nossa discussão partirá da peça “O despertar da primavera”, do dramaturgo alemão Frank Wedekind. A peça narra a vida de alguns adolescentes na virada do século XIX para o século XX e chegou a ser prefaciada por Jacques Lacan na segunda metade do século passado. Em nosso seminário discutiremos, a partir da psicanálise, o que é despertado na adolescência e como pensar esse despertar nos tempos de hoje, mais de um século depois da peça ser escrita.

 

Nos vemos dia 17 de maio.

Abraços

Beto Oliveira

Coordenador do CEPP

 

Remédio para o amor? É isso mesmo?

Seminário CEPP (26 de abril, às 9h)

Próximo encontro do seminário “O (que) saber da criança no século XXI”, trabalharemos o tema “O saber sobre a criança”, que discutiremos a partir do filme Deus da Carnificina (2012), do diretor polaco-francês Roman Polanski (mesmo diretor de O Bebê de Rosemary, Repulsa ao sexo e O pianista).

Para o nosso encontro, vamos destacar, a partir do filme, como os adultos muitas vezes tentam resolver os conflitos infantis sem levar em conta o saber das crianças (às vezes sem sequer ouvi-las) e como esse tipo de atitude nos leva a perguntar: estão os adultos tão mais preparados assim para os problemas da vida em sociedade?

Assistiremos e discutiremos o filme dia 26 de abril, dessa vez a partir das 9h.
Não esqueçam, o encontro será mais cedo que o normal.

Segue a referência completa do filme:
DEUS da carnificina. Direção: Roman Polanski. Produção: SWEN Filmes. E.U.A., 2011. DVD (80min), color. Título original: Carnage.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=GX_JjDBe_QYImagem

Seminário CEPP (sábado, 5 de abril, às 10h)

Atenção pessoal, dessa vez nosso intervalo será menor e já voltaremos ao Seminário “O (que) saber da criança no século XXI?” na semana que vem, dia 05 de abril de 2014, às 10h. O tema desse encontro será “Infância e DSM” e o texto que nos servirá de ponto de partida será Gotinhas e comprimidos para crianças sem história: uma psicopatologia pós-moderna para a infância, escrito por Alfredo Jerusalinsky. O texto faz parte de uma coletânea de diversos autores que recebeu o nome de O livro negro da psicopatologia contemporânea.

 Imagem

Mas antes vou deixar aqui o nome de um espetáculo do Tom Zé que nos dá muito o que falar: “Persistindo os médicos, os sintomas deverão ser consultados”.

 

Referência do texto: JERUSALINSKY, Alfredo. Gotinhas e comprimidos para crianças sem história: uma psicopatologia pós-moderna para a infância In: JERUSALINSKY, Alfredo; FENDRIK, Silvia (Org.) O livro negro da psicopatologia contemporânea.1ed. São Paulo: Via Lettera, 2011. pp.231-243.

 

Abraços

Beto Oliveira

Seminário CEPP (sábado, 29 de março, às 9h)

Atenção pessoal, esse fim de semana retomaremos o Seminário “O (que) saber da criança no século XXI?”. O tema desse encontro será “O saber da criança e o saber d’A Ciência”. E para fomentar a discussão partiremos do filme Ladrão de Sonhos, de Jean-Pierre Jeunet e Marc Caro.

Deixo, desde já, um aforismo do filólogo e filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), que rompendo com a tradição platônica do conhecimento nos sugere e apresenta um saber alegre, faceiro, gaiato e, por que não, infantil:

O intelecto é, naImage grande maioria das pessoas, uma máquina pesada, escura e rangente, difícil de pôr em movimento; chamam “levar a coisa a sério”, quando trabalham e querem pensar bem com essa máquina – oh, como lhes deve ser incômodo o pensar bem! A graciosa besta humana perde o bom humor, ao que parece, toda vez que pensa bem; ela fica “séria”! E “onde há riso e alegria, o pensamento nada vale”: – assim diz o preconceito dessa besta séria contra toda “gaia ciência”. – Muito bem! Mostremos que é um preconceito.

NIETZSCHE, 1881-1882, §327, A gaia ciência

 Mando também o link de um artigo da Revista Carta Fundamental sobre o movimento cultural Slow, criado, curiosamente, nos E.U.A., mesmo país que propôs o fim do ensino da letra cursiva no estado de Indiana – enfim, acho que temos nesse movimento uma boa resposta.

http://www.cartafundamental.com.br/single/show/168

O modo como o líder desse movimento americano descreve a criança lembra um pouco a filosofia trágica do filósofo mencionado: “um filho não é um projeto, é uma trajetória”.

Aguardo vocês sábado, dia 29/03/14.
Mas não se esqueçam, dessa vez nos reuniremos às 9h e, para não termos dificuldades com o tempo, procurarei ser bem pontual, por isso peço que cheguem 10 ou 5 minutos mais cedo no mesmo endereço (sede do CEPP, rua Euclides da Cunha, 62, Cidade Nobre).

Abraços
Beto Oliveira

Seminário CEPP (sábado, 29 de março, às 9h)

“Temos de alegrar-nos vez por outra com nossa tolice, para podermos continuar alegres com nossa sabedoria!”(Nietzsche, A gaia ciência, 1881-1882)

Próximo encontro do Seminário “O (que) saber da criança no século XXI?”, discutiremos o saber da criança e o saber d’A Ciência a partir do filme “Ladrão de Sonhos”, dos diretores franceses Jean-Pierre Jeunet e Marc Caro (mesmo diretores de Delicatessen e O fabuloso destino de Amelie Poulain).

Dia 29 de março, excepcionalmente às 9h, não percam.

Image

« Older entries

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.